MATÉRIA

Unidades de Saúde deverão ter profissionais formados em LIBRAS

O projeto de Lei nº 845/2014 de autoria do Vereador Alexandre Isquierdo, Presidente da Comissão dos Direitos da Pessoa com Deficiência, prevê que as Unidades de Saúde Públicas e Privadas do Rio de Janeiro, devem contar com no mínimo dez por cento de seus profissionais, versados na Linguagem Brasileira de Sinais – LIBRAS.

A Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) é reconhecida como forma de comunicação e expressão de uma comunidade de brasileiros surdos, que como qualquer pessoa, necessita dos serviços de saúde e enfrentam dificuldades na comunicação.

A iniciativa promove a qualificação do profissional da saúde e o paciente surdo ganha com assistência de melhor qualidade.

Assessoria de Comunicação